ICC SERRA - Banco do Povo

A importância do microcrédito para o desenvolvimento econômico e social

Entenda a importância do microcrédito para a economia do País

ICC SERRA ICC SERRA Blog3162 views

A importância do microcrédito para o desenvolvimento econômico e social
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Considerando que o desemprego tem se apresentado como a principal causa do empreendedorismo involuntário, o microcrédito desponta como fonte alternativa de recursos aos pequenos empreendedores, formais ou informais, e, ainda, como ferramenta auxiliar no combate à pobreza e exclusão social. Partindo da experiência do professor Muhammad Yunus, em Bangladesh, o microcrédito espalhou-se pelo mundo, chegando também ao Brasil. É adotado como ferramenta de interesse governamental, recebendo, inclusive, apoio dos governos Municipal, Estadual e Federal, frente à importância do microcrédito.

As modificações estruturais que estão ocorrendo nas economias, a revolução tecnológica e a globalização têm como subproduto a elevação do desemprego. Nos últimos dez anos, o desemprego cresceu de modo acentuado no país. Sem alternativas, muitos trabalhadores acabam entrando na economia informal ou iniciando um negócio próprio, mesmo não possuindo espírito empresarial, ou alguma capacitação em gestão de negócios. Além do despreparo empresarial, enfrentam grande dificuldade para iniciar suas atividades devido à falta de crédito. A ausência de incentivos, aliada à pobreza já existente, reforça as condições de privação das pessoas menos favorecidas. Essas privações, quando em grau acentuado, estabelecem uma relação direta com as drogas, violência, revolta, ou seja, desencadeiam diversos problemas sociais, prejudicando muito o país e afetando todas as camadas sociais. Sem perspectivas de um emprego formal, muitos trabalhadores acabam iniciando um negócio próprio. Entretanto, além do despreparo empresarial e empreendedor, estes indivíduos enfrentam dificuldades para iniciar e/ou conduzir suas atividades devido à falta de crédito. No Brasil, o acesso ao crédito para o micro e pequeno empresário, sobretudo aquele que está se iniciando nos negócios, continua sendo um problema. Mesmo que tenha uma idéia promissora, o empreendedor não consegue crédito bancário com facilidade. Idéia não é garantia. E é nela que está o problema. (LESSA, 2001, p.40).

 
O microcrédito surge como fator gerador de emprego e renda para as pessoas sem alento, pois, além de financiar pequenos empreendimentos formais, também permite e fornece condições necessárias àquelas pessoas que não possuem quase nenhum recurso financeiro. O microcrédito tem por finalidade impulsionar o início do negócio para as pessoas que conhecem e têm vontade de desenvolver alguma atividade econômica. Por mais simples que seja a atividade: artesanato, costuras, doces caseiros, pães, camelôs, vendedores ambulantes, dentre outras, ele contribui para a geração do seu próprio emprego. Uma vez que esta atividade, formal ou informal, é tida como uma alternativa de sustento, o microcrédito apresenta-se como uma ferramenta disponível para sanar as necessidades financeiras, a um custo relativamente baixo, para aqueles que não tem acesso aos sistemas convencionais de crédito. As experiências de microcrédito têm demonstrado, através de tomadores de crédito, que é possível criar emprego a partir de uma ação planejada, fazendo com que haja um desenvolvimento local. Este, por sua vez, promove, além de desenvolvimento econômico, o desenvolvimento cultural e social, que traz bem-estar às pessoas a as faz sair em busca de constantes melhorias, tais como escolas, maior participação na comunidade, leituras e outros, melhorando em muito a qualidade de vida local. (QUICK, 2003, p.26).

Percebe-se que as instituições de microcrédito vêm atuando exatamente nos setores discriminados pelo sistema financeiro tradicional. Com esse apoio, os pequenos empreendimentos são viabilizados e dinamizados, podendo inclusive ampliar as oportunidades para realização de negócio dos empreendedores formais e informais no contexto local. No Brasil, a importância do financiamento aos micros e pequenos empreendedores formais e informais, justifica-se pelos seguintes motivos: grande quantidade de estabelecimentos de pequeno porte; crescimento do setor informal da economia; crescimento do desemprego e dificuldade de acesso ao crédito.

Precisando de dinheiro? SAIBA MAIS

O apoio aos micro-empreendedores brasileiros através do microcrédito é importante, pois, apesar de seu dinamismo e senso de negócio, esses micro-empreendedores perdem oportunidades de crescer com segurança, principalmente porque não têm acesso a serviços financeiros adequados. Estima-se que essa massa sem acesso a esses serviços represente mais de 80% do universo de micro- empreendedores que atuam no Brasil. Por falta de opção e acesso ao crédito, eles recorrem a fontes de recursos alternativas, como, por exemplo, empréstimos de familiares, amigos e agiotas. (DINOR, 2003). 

Foi pensando nesse mercado, que surgiu o ICC SERRA!

O ICC Serra é uma OSCIP de microcrédito, que apoia o empreendedores formais e informais que vem cumprindo com sua Missão com eficiência e proporcionando um atendimento personalizado aos seus clientes, contribuindo para fomento da econômia e a melhoria da qualidade de vida no Sul do Brasil, vem cumprindo ano a ano com seus objetivos, metas e responsabilidades.

Conheça mais sobre o microcrédito com o nosso ebook gratuito: Microcrédito como realizar seu sonho.

Baixar o E-book

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: