ICC SERRA - Banco do Povo

Breve história do microcrédito

Saiba mais sobre o Microcrédito

ICC SERRA ICC SERRA Blog1510 views

Breve história do microcrédito
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Uma primeira experiência com o microcrédito se deu em 1846 no Sul da Alemanha, na época do inverno rigoroso. Foi quando o pastor Raiffensem criou uma "associação do pão" e cedeu farinha de trigo para o fazendeiros produzirem e comercializarem o seus pães e assim pudessem obter seu próprio capital de giro. Com o passar do tempo, a associação cresceu e transformou-se numa cooperativa de crédito para a população pobre. id id. (SILVA, 2001 apud PRADO, 2002).

 A primeira instituição de microcrédito nasceu em 1980, com o Grameen Bank, de Bangladesh, tendo Muhammad Yunus como fundador e diretor-gerente, o qual começou notar que os vizinhos próximos à universidade em que lecionava, viviam na miséria, porém  desenvolviam algum tipo de atividade produtiva, mas que a maior parte dos lucros dos produtos comercilializados eram para agiotas. Vendo essa situação, Yunus começou a emprestar pequenas quantias de dinheiro sem cobrar juros a um pequeno grupo familiar. Tal atitude levou a uma consciência de se criar uma instituição que abrangesse uma população mais necessitada.

Segundo palavras de Yunus:

Foi então que tudo começou. Não era absolutamente minha intenção de me converter em credor; queria apenas resolver um problema imediato. Até hoje, considero que meu trabalho e dos meus colegas do Grammen tem um único objetivo: Por fim à pobreza, esse flagelo que humilha e denigre tudo o que um ser humano representa. (YUNUS, 2000 apud)

Ao provar que os pobres são merecedores de crédito, no sentido de confiança e recursos financeiros, e que pagam seus pequenos empréstimos destinados a atividades reprodutivas, o professor Yunus conseguiu financiamentos e doações junto aos bancos privados e Internacionais para criar o Banco Grameen.

Com o passar do tempo, obteve ajuda de bancos e instituições privadas, criando, em 1978, o Grameen Bank e o modelo atual de microcrédito, definido como financiamento aos micro produtores via grupos solidários que prestam garantia mútua, dispensando a garantia tradicional dos bancos.

O Grameen Bank de Bangladesh é uma instituição internacional e está presente em diferentes Países, com uma clientela que chega a 2,1 milhões de pessoas e com 94% sendo mulheres. Até o fim de 1995 o Grameen Bank emprestou cerca de US $ 1,6 bilhões e obteve um a inadimplência inferior a 5%. (HASHEMI, 1997 apud NITSCH; SANTOS, 2001). A instituição trabalha com grupo de pessoas, o conhecido avalista solidário posterior, modelo este que serve de base para outros Países. O exemplo do banco de Bangladesh serviu de modelo para muitos Países.  

O microcrédito surgiu no Brasil em 1973, com o Projeto Uno não Recife, que financiou milhares de pequenos empreendimentos, mas desapareceu após 18 anos de atuação porque não focalizou em um dos principais princípios: de uma sustentabilidade automática, acompanhado com a profundidade de abrangência, ou seja, desenvolver ações pobres; de escala, em frente a um grande número de pessoas.

O microcrédito tem sido apontado, nos debates acadêmicos e pelos formuladores de política econômica, nos últimos anos, como um novo instrumento de combate à pobreza. De fato, experiências bem sucedidas de microcrédito por todo o mundo, em particular a experiência do Banco Grameen em Bangladesh, têm demonstrado o potencial de alcance do crédito produtivo popular nas camadas menos favorecidas da população. A discussão sobre o papel do microcrédito como parte de uma nova política social se fortalece em um contexto econômico marcado pela grande heterogeneidade na estrutura social.

Baixar e-book

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: